O religioso defendeu o direito da manifestação de crença no país europeu.

papa-franciscoO Papa Francisco reclamou da forma como a França exerce o Estado laico. O religioso chegou a sugerir a criação de uma lei que permita a liberdade de exteriorizar a fé, que é um direito dos cidadãos.

A crítica foi feita durante uma entrevista ao jornal “La Croix”, publicada semanas depois do presidente francês, François Hollande, desistir de emplacar um embaixador assumidamente gay na Santa Sé.

Para o Papa, a França precisa deixar de trabalhar as religiões como “subcultura” e tirar as limitações da manifestação religiosa de sua legislação.

“Um Estado deve ser laico. Os Estados confessionais terminam mal. Mas a França tende a exagerar na laicidade devido a um modo de considerar as religiões como uma subcultura, e não como uma cultura verdadeira”, disse o Papa.

O líder católico lembra que é preciso defender o direito dos cidadãos de manifestarem suas crenças. E a fala não se refere apenas aos direitos dos cristãos, muito pelo contrário, ela atinge principalmente os muçulmanos que vivem na França, pois lá as mulheres são proibidas de usar véus em repartições públicas.

Da Rádio Sintonia / Fonte: Gospel Prime