Na tarde desta quinta-feira (27), o prefeito de Laje do Muriaé Rivelino Bueno, se manifestou sobre a cassação de seu diploma e do vice, Marcos Francisco Fonseca Alvim, proferido sem sentença juiz Glicério de Angiolis Silva, que os condenou por compra de voto e abuso de poder político. Em nota, o político afirmou que apesar de não concordar, respeita o teor da sentença do magistrado, que será objeto de recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Enquanto isso, ambos permanecem no cargo.

Leia:

Respeitamos a decisão proferida pelo Juízo Eleitoral de Laje do Muriaé, embora não concordemos com o teor da sentença, que será objeto de recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Queria dizer a todos os lajenses que continuem tranquilos e serenos em relação às minhas decisões. Esta decisão de primeira fase não é definitiva, e permaneceremos à frente da Administração Municipal até o trânsito em julgado da decisão.

Sempre trabalhei em prol do município e vamos demonstrar ao TRE que não houve da nossa parte dolo em relação às imputações eleitorais. Na certeza da soberania da decisão popular nas eleições de 2016, esperamos dar continuidade? aos nossos trabalhos até o dia 31 de dezembro de 2020 pelo desenvolvimento de nossa amada Laje.

Da Rádio Sintonia / Fonte: Rádio Natividade