Perlla voltou a atacar a igreja evangélica em uma entrevista recente e afirmou que se sentiu humilhada com a atitude de críticas feitas a ela pelos irmãos na fé após sua decisão de retomar a carreira secular.

“Fui escorraçada, muito humilhada e por muito tempo machucada”, desabafou Perlla, em uma entrevista concedida ao programa The Noite com Danilo Gentili, no SBT. Para a artista, o termo para definir os evangélicos é “hipócritas”.

“Você ser igreja vai muito além do templo”, afirmou a cantora, que garantiu estar frequentando cultos normalmente: “Hoje estou na Evangelho Pleno. No início era da Assembleia de Deus”, acrescentou.

O cenário atual, de intensas críticas a Perlla, foi desencadeado por um evento promovido por uma rádio de música secular do Rio de Janeiro, que a convidou para uma roda de pagode: “Chegando lá, cantei músicas românticas também. Depois que eu cantei fui para casa e recebemos a ligação de uma igreja”, relembrou.

“Esse pastor mandou a secretária dele me ligar e remarcar a data [de um show que faria naquela igreja]. Depois foi para as redes sociais me escrachar dizendo que eu não ia pisar naquele altar santo dele”, prosseguiu, referindo-se ao pastor Otoni de Paula, vereador no Rio de Janeiro, que suspendeu a participação de Perlla em um congresso de adolescentes de sua igreja.

Agora, a cantora afirmou que não deixa mais sua carreira artística: “Aonde eu estiver eu vou fazer música, seja no forró, seja no pagode, seja na macumba. Não vai ser a religião que vai me definir musicalmente. Eu que comecei com essa coisa do ‘pop funk’. Anitta sempre me mandou mensagem, sempre me acompanhou. Ela passou pelo que eu fazia e voou. Eu tinha parado e ficou uma lacuna no mercado. Foi aí que todo mundo começou a aparecer e estourou”, comentou.

Da Rádio Sintonia / Fonte: G.Notícias