Um jovem missionário ligado ao Exército da Salvação foi assassinado a tiros no último sábado, 02 de dezembro, enquanto compartilhava a mensagem do Evangelho com um rapaz, na cidade de Cleveland, estado de Ohio (EUA).

Jared Plesec tinha 21 anos de idade e atuava como voluntário no Exército da Salvação, fazendo evangelismo e apresentações musicais, além de ministrar aulas de estudo bíblico. Segundo informações da emissora Fox 8 News, o assassino do missionário foi identificado como William Jones, de 27 anos, que foi preso. A Polícia agora investiga a motivação para o crime.

Familiares e amigos do missionário o descreveram como uma pessoa doce, inteligente e cheia de fé, e que, provavelmente, perdoaria Jones. O Exército da Salvação emitiu um comunicado lamentando o ocorrido: “Jared era um trabalhador da juventude e membro da igreja do Centro Comunitário do templo do Exército da Salvação em Collinwood. Jared morreu enquanto compartilhava o amor de Deus”.

Segundo informações do portal Hello Christian, o comunicado do Exército da Salvação enfatizou que o jovem pegava seu uniforme de voluntário, sua Bíblia e “saía de casa em seus dias de folga para se voluntariar como missionário”.

“Nos últimos dois dias, centenas de indivíduos, em sua maioria jovens, reuniram-se no Exército da Salvação em Collinwood para prestar homenagem à vida de Jared. Todos tinham uma coisa em comum, Jared os amava, ele se importava com eles e suas vidas foram transformadas”, prosseguiu o comunicado.

“Hoje, nós sentimos uma grande perda, pois Jared foi tirado de nós muito cedo. No entanto, nos alegramos dele estar no paraíso com o amoroso Pai Celestial sobre o qual ele contou a tantas pessoas”, concluiu a nota do Exército da Salvação.

O major Daniel Alverio, do Exército da Salvação, afirmou que Jared viveu para “ensinar as pessoas o que Deus era”, e acrescentou: “Eu falei com Jared muitas vezes e ele dizia que não tinha medo. Eu comentava: ‘Jared, tenha cuidado nas ruas’. Ele sempre falava: ‘Não tenho medo. Eu sei para onde vou’. Ele não via problemas em ser perseguido pelo Evangelho. Ele sabia no que ele acreditava e estava certo de que, se alguma coisa acontecesse com ele, ficaria bem”.

Da Rádio Sintonia / Fonte: G.Notícias